Ex-premiê português Guterres ainda lidera disputa para chefia da ONU

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O ex-primeiro-ministro português António Guterres ainda é o favorito para se tornar o novo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), após a segunda votação secreta do Conselho de Segurança da entidade nesta sexta-feira, disseram diplomatas.

O conselho de 15 membros deposita um voto para cada um dos 11 candidatos, e a escolha é 'aconselho', 'desaconselho' ou 'sem opinião'. Guterres recebeu 11 'aconselho', dois 'desaconselho' e dois 'sem opinião', segundo os diplomatas. Na primeira votação em 21 de julho, ele trbr 12 'aconselho' e três 'sem opinião'.

O ex-ministro das Relações Exteriores sérvio Vuk Jeremic subiu para a segunda colocação com oito 'aconselho', quatro 'desaconselho' e três 'sem opinião', seguido pela chanceler argentina Susana Malcorra, que recebeu oito 'aconselho', seis 'desaconselho' e um 'sem opinião'.

O ex-presidente esloveno Danilo Turk chegou a ficar em segundo lugar, mas caiu para a quarta posição, com sete 'aconselho', cinco 'desaconselho' e três 'sem opinião', contaram os diplomatas.

O Conselho de Segurança fará votações secretas até que se chegue a um consenso sobre um candidato para substituir o sul-coreano Ban Ki-moon, que entrega o cargo no fim de 2016 depois de cumprir dois mandatos de cinco anos.

Os diplomatas afirmam que o objetivo é o Conselho recomendar um nome para ser submetido a uma eleição da Assembleia Geral de 193 membros em setembro ou outubro.

Guterres foi premiê de Portugal de 1995 a 2002, e serviu como Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados entre junho de 2005 e dezembro de 2015.

(Por Michelle Nichols)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos