Presidente da Fifa é inocentado em investigação do comitê de ética

Por Brian Homewood

ZURIQUE (Reuters) - O presidente da Fifa, Gianni Infantino, eleito em fevereiro para comandar o órgão após uma série de escândalos de corrupção, foi inocentado nesta sexta-feira de possíveis violações éticas.

O comitê de ética independente da Fifa informou que concluiu uma investigação formal sobre a conduta de Infantino, focada em alguns voos que ele realizou durante seus primeiros meses de presidência e sua falha em assinar um contrato de emprego.

"Não foram encontradas violações do Código de Ética da Fifa (FCE) cometidas pelo Sr. Infantino", informou o comitê de ética em comunicado.

O comitê informou que investigações foram realizadas "por diversas semanas" e incluíram "um grande número de entrevistas com testemunhas e o sr. Infantino".

Em comunicado, Infantino disse estar "agradecido" com a decisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos