Cubano Fournier quer ser líder mundial no remo

Por Angus MacSwan

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Cuba tem mais reconhecimento no beisebol ou basquete do que no remo, ao mesmo tempo em que o nome Guantánamo está inevitavelmente associado à prisão mantida pelos EUA na cidade, mas o remador cubano Ángel Fournier Rodríguez quer mudar essa história.

Fournier, o melhor atleta de remo que Cuba já teve, disse que aspira ser o número um do mundo.

Na estreia na fase de classificação na regata

individual masculina de remo olímpico de 2016, disputada na manhã de sábado na Lagoa Rodrigo Freitas, no Rio de Janeiro, Fournier venceu, à frente do mexicano Juan Carlos Cabrera, com um tempo de 6 minutos e 89 segundos.

O cubano, nascido em Guantánamo em 1987, aspira o ouro

olímpico no Brasil depois de conquistar a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2011.

"O que mais gosto na competição individual é que dependo totalmente de mim e, por isso os resultados, bons ou ruins, são minha responsabilidade", disse recentemente o atleta, que ainda mora em Guantánamo, mas treina em Havana.

Ao ser perguntado sobre como se vê dentro de dez anos, Fournier disse: "Me vejo sendo o melhor remador do mundo."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos