Irã nega que pagamento dos EUA teve relação com acordo nuclear

DUBAI (Reuters) - O Irã disse nesta segunda-feira que o 1,7 bilhão de dólares que os Estados Unidos lhe enviaram em janeiro é uma soma devida desde antes da revolução de 1979, confirmando a afirmação da Casa Branca de que o valor não tem relação com negociações nucleares nem com uma libertação de prisioneiros.

Na semana passada o governo Obama disse que o dinheiro, pago pouco depois da implementação do acordo mediante o qual o Irã concordou em limitar seu programa nuclear e após a soltura de cinco norte-americanos detidos, não é um "resgate", como alguns republicanos alegaram.

    O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, afirmou que a transferência atendeu a uma reivindicação antiga do Irã e que foi negociada separadamente do acordo nuclear, ao qual integrantes da linha dura de Washington e de Teerã se opuseram.

    O montante --400 milhões de dólares em fundos congelados desde 1981 mais 1,3 bilhão de juros-- era parte de um trust que o Irã usou para comprar equipamentos militares dos EUA antes da revolução de 1979, após a qual os dois países romperam as relações diplomáticas.

"A transferência de 400 milhões de dólares da América para a República Islâmica do Irã estava relacionada com a venda de equipamento militar anterior à revolução e não teve nada a ver com o acordo nuclear", disse o chefe do Conselho de Segurança Nacional do Irã, Ali Shamkhani, segundo a agência estatal de notícias Irna.

    (Por Bozorgmehr Sharafedin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos