Japão exorta chineses a não escalarem tensão no Mar do Leste da China

Por Kaori Kaneko

TÓQUIO (Reuters) - O Japão disse nesta segunda-feira que irá reagir com firmeza depois que embarcações do governo da China invadiram o que Tóquio considera suas águas territoriais próximas de ilhas disputadas no Mar do Leste da China 14 vezes durante o final de semana.

Há anos os laços entre China e Japão, a segunda e a terceira maior economias do mundo, estão sendo prejudicados por uma desavença em relação às ilhas que o Japão controla e as águas a seu redor.

A série de incursões chinesas nas águas vem na esteira de um período de pressão constante sobre a China por conta de suas atividades no Mar do Sul da China e de críticas de Pequim sobre o que vê como interferência japonesa nessa disputa.

A atividade chinesa nas ilhas também contestadas do Mar do Leste da China, conhecidas como Senkaku no Japão e Diaoyu na China, se intensificou desde sexta-feira, disseram autoridades japonesas, o que levou a protestos reiterados do Japão, incluindo três só no domingo. 

O secretário-chefe de gabinete japonês, Yoshihide Suga, disse que seu país iria exortar a China a não aprofundar a disputa no Mar do Leste da China e ao mesmo tempo reagir firme e calmamente.

No sábado, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, disse em um comunicado que a China detém a soberania inquestionável das ilhas e das águas próximas.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447505)) REUTERS MPP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos