Novo spyware é descoberto; alvos são empresas na Rússia e na China, diz Symantec

FRANKFURT (Reuters) - Um grupo de hackers até então desconhecido, apelidado de "Strider" ou "ProjectSauron" promoveu ataques de ciberespionagem contra alvos selecionados de Rússia, China, Irã, Suécia, Bélgica e Ruanda, disseram pesquisadores nesta segunda-feira.

O grupo, que tem sido ativo pelo menos desde 2011 e pode estar conectado à agência de inteligência nacional usa o Remsec, uma parte avançada de um malware escondido, disseram pesquisadores da Symantec, em mensagem em um blog.

O spyware Remsec fica dentro da rede de uma organização, o que dá aos invasores o controle completo das máquinas infectadas, disseram pesquisadores. Ele permite o registro de tudo o que é digitado e o roubo de arquivos e outros dados.

Os recém descobertos alvos do grupo incluem quatro organizações e indivíduos localizados na Rússia, uma companhia aérea na China, uma organização na Suécia e uma embaixada na Bélgica, disse a Symantec.

(Por Eric Auchard)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos