Secretário-geral da ONU pede que grandes países ratifiquem acordo climático de Paris

BUENOS AIRES (Reuters) - O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu, durante uma conferência em Buenos Aires nesta segunda-feira, que a Argentina e outros grandes países ratifiquem o acordo climático de Paris, enquanto a ministra do Exterior argentina disse esperar que o país faça isso até o fim do ano.

Em dezembro de 2015, 195 países chegaram a um acordo em Paris que obriga os estados a tomaram medidas concretas para reduzir as emissões que contribuem com as mudanças climáticas. No entanto, o acordo não entrará em vigor até ser ratificado por 55 países representando 55 por cento das emissões globais do efeito estufa.

Até agora, somente 22 países ratificaram, muitos deles pequenas ilhas vulneráveis, que representam uma porcentagem mínima das emissões.   

Ban pediu que a China e os Estados Unidos, os principais emissores de gases do efeito estufa, ratifiquem o acordo e também pressionou para que a Argentina, terceira economia da América Latina, fizesse o mesmo.

“Quando nós somamos as emissões de gases do efeito estufa dos dois países, elas chegam a quase 40 por cento” das emissões globais, afirmou Ban sobre os EUA e a China. “Assim, 55 por cento pode não ser tão difícil de alcançar, e eu peço à Argentina para ratificar o quanto antes.”

A ministra do Exterior da Argentina, Susana Malcorra, que concorre para substituir Ban como líder das Nações Unidas, declarou que o acordo já foi aprovado por uma câmara do Congresso, e que espera que ele seja ratificado até a próxima grande reunião sobre clima da ONU em dezembro.

(Reportagem de Gram Slattery)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos