Problema com touca de Phelps mostra a guerra dos patrocínios nos Jogos

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Por uma fração de segundo, o sonho do 21° ouro olímpico de Michael Phelps não se transformou num pesadelo para a fabricante de material esportivo do nadador, a Aqua Sphere.

A touca com a marca MP, de Michael Phelps, rasgou quando ele a vestia em frente à audiência televisiva global dos Jogos do Rio, na noite de terça-feira, prestes a nadar o revezamento 4x200 metros livre.

Depois de um momento de pânico, Phelps se dirigiu ao companheiro Conor Dwyer, que veio resgatá-lo com a sua própria touca. Dwyer, patrocinado pela Speedo, salvou a superestrela da natação do vexame ao virar a touca pelo avesso e esconder a marca rival.

“Certamente, não é um momento com o qual você sonha”, disse Todd Mitchell, gerente da Aqua Sphere, uma divisão da Aqua Lung, que é parte do grupo francês Air Liquide. “A realidade é que essas toucas são feitas de silicone. Essas coisas acontecem”, afirmou ele nos Jogos do Rio.

(Reportagem de Liana B. Baker)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos