Reguladores da UE vão investigar fusão da Dow e DuPont de US$130 bi

BRUXELAS (Reuters) - Os reguladores antitruste da União Europeia abriram uma investigação completa sobre a proposta de fusão entre a Dow Chemical e a DuPont avaliada em 130 bilhões de dólares, afirmando que o acordo pode reduzir a concorrência em agroquímicos, sementes e alguns produtos petroquímicos.

A Comissão Europeia disse que o acordo, que criaria a maior empresa integrada do mundo de agroquímicos e sementes, também pode prejudicar a inovação.

"A vida dos agricultores depende do acesso a sementes e agroquímicos a preços competitivos. Nós precisamos ter certeza de que a proposta de fusão não vai levar a preços mais elevados ou menos inovação para esses produtos", disse a comissária Europeia de Concorrência, Margrethe Vestager, em um comunicado na quinta-feira.

O regulador da concorrência da UE disse que as concessões oferecidas pelas empresas no mês passado foram insuficientes para dissipar as suas preocupações. Nem a Comissão nem as empresas forneceram detalhes. O regulador adiou a sua decisão final sobre o acordo para 20 de dezembro.

A Dow Chemical e a DuPont disseram que vão trabalhar de forma construtiva com a Comissão para atender às preocupações e que ainda esperam fechar o acordo até o final de 2016.

Ambas as empresas são importantes fornecedores de herbicidas e inseticidas, líderes em tecnologia genética, bem como são fortes fornecedores de poliolefinas especiais que são amplamente utilizadas em embalagens e aplicações adesivas.

O setor tem visto um aumento de consolidação nos últimos meses, conforme as empresas crescem para melhor competir com as rivais.

(Por Foo Yun Chee)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos