Primeiro-ministro turco diz não ver transigência com EUA sobre extradição de Gulen

ISTAMBUL (Reuters) - O primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, disse neste sábado que Ancara não vê transigência com os Estados Unidos sobre o pedido de extradição do clérigo islâmico Fethullah Gulen, que culpa por ter orquestrado a tentativa de golpe do mês passado.

Yildirim fez os comentários a um grupo de jornalistas turcos. Segundo o primeiro-ministro, o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, irá visitar a Turquia em 24 de agosto.

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, também visitará o país em algum momento em outubro, acrescentou.

"O principal elemento para melhorar as nossas relações com os EUA é a extradição de Gulen, em relação à qual não há espaço para negociação", disse Yildirim, citado pelo gerente geral da CNN turca, que estava entre os jornalistas presentes na coletiva.

"Se o antiamericanismo irá ou não continuar na Turquia também depende disso", afirmou Yildirim.

A Turquia tem demonstrado irritação com o que vê como uma condenação morna por parte de seus aliados ocidentais do golpe em meados de julho contra o presidente Tayyip Erdogan e o governo turco, e em relação à crítica ocidental de um expurgo subsequente de militares, membros do Judiciário e funcionários públicos.

A Turquia quase imediatamente aumentou a pressão para a extradição de Gulen, um ex-aliado de Erdogan que dirige uma rede influente de escolas internacionais fora da Turquia.

(Por Humeyra Pamuk)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos