Guarda Nacional é acionada nos EUA após protestos em Milwaukee por morte de suspeito negro

MILWAUKEE (Reuters) - O governador do Estado norte-americano do Wisconsin, Scott Walker, acionou a Guarda Nacional neste domingo para atuar caso novos protestos aconteçam em Milwaukee após o assassinato pela polícia de um suspeito armado em um bairro predominantemente negro.

Na tarde de sábado, um oficial de patrulha matou a tiros um suspeito que fugiu depois que a polícia parou seu veículo, segundo a polícia.

Por meio de uma declaração, o departamento de polícia de Milwaukee não revelou o nome da vítima, mas disse que ele tinha 23 anos, uma longa ficha de prisões e que carregava um revólver roubado e carregado quando foi parado por "atividade suspeita" não detalhada.

O bairro de Sherman Park, conhecido pelo perfil de pobreza e crime, aparentava calma no início da tarde neste domingo, depois de episódios de lojas queimadas, carros em chamas e tiros disparados por manifestantes revoltados com o assassinato pela polícia.

A presença da polícia na área era baixa, com alguns moradores andando pelo local, enquanto outros se engajavam na limpeza dos entulhos.

Walker anunciou a ação depois de um pedido do xerife de Milwaukee, David Clarke, conhecido nacionalmente como uma voz conservadora na política republicana.

Walker disse que a Guarda ficaria "em uma posição para ajudar a polícia local mediante solicitação".

(Por Brendan O'Brien)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos