Alemanha pede que Rússia e Ucrânia amenizem tensão sobre a Crimeia

Por Andrew Osborn e Polina Devitt

MOSCOU (Reuters) - O ministro das Relações Exteriores da Alemanha exortou a Rússia e a Ucrânia nesta segunda-feira a amenizarem as tensões a respeito da Crimeia e se aterem aos problemáticos acordos de paz de Minsk como forma de encerrar as hostilidades no leste ucraniano.

Frank-Walter Steinmeier disse estar preocupado com o aumento das tensões entre Moscou e Kiev depois que o presidente russo, Vladimir Putin, acusou a Ucrânia na semana passada de usar táticas terroristas para tentar provocar um novo conflito por causa da Crimeia, península ucraniana que a Rússia anexou em 2014. A Ucrânia negou a acusação com firmeza.

Na ocasião, Putin disse não haver sentido em realizar uma nova rodada de conversas sobre o complicado processo de paz no leste da Ucrânia nos bastidores da cúpula do G20 na China no mês que vem, levando à especulação de que Moscou pode estar se preparando para abandonar o processo de Minsk.

Mas Steinmeier, que falava em uma coletiva de imprensa ao lado de seu homólogo russo, Sergei Lavrov, na cidade de Ecaterimburgo, disse que, embora o acordo de Minsk tenha empacado em certos tópicos, deveria continuar a ser o foco do processo de paz.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos