Associação de boxe suspende alguns árbitros e juízes após revisão de decisões de lutas

Por Alan Baldwin

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Associação Internacional de Boxe (Aiba) suspendeu alguns juízes e árbitros dos Jogos Rio 2016 após revisão das decisões de lutas olímpicas.

Após 239 disputas olímpicas, a federação informou que algumas das decisões não possuíam nível esperado.

"Os árbitros e juízes em questão não irão mais arbitrar nos Jogos Olímpicos Rio 2016", informou o órgão, acrescentando que os resultados de todas as disputas serão mantidos.

A associação não nomeou as autoridades suspensas.

As decisões de árbitros e juízes foram alvo de críticas nesta semana após lutadores de Irlanda e Estados Unidos dizerem terem sido "roubados" em lutas das quartas de final.

O irlandês Michael Conlan, campeão mundial no peso galo, fez um discurso carregado de palavrões ao vivo na TV após perder para o russo Vladimir Nikitin.

Ele disse a repórteres que nunca iria lutar novamente em qualquer competição organizada pela Aiba e enviou uma mensagem à página oficial no Twitter do presidente da Rússia, Vladimir Putin.

"Ei, Vlad. Quanto eles te cobraram, irmão?", publicou o pugilista.

O técnico da equipe norte-americana, Billy Walsh, que é irlandês, também criticou após seu lutador Gary Russell perder uma medalha por decisão dividida que deu a vitória para Fazliddin Gaibnazarov, do Uzbequistão.

"A arbitragem tem sido abominável", disse a repórteres. "A última vez que a vi tão ruim foi em Seul, em 1988, quando Roy Jones foi roubado na final".

Questões também foram levantadas após o russo Evgeny Tishchenko ganhar o ouro no peso pesado em meio a vaias do público, que claramente sentiu que o oponente Vasily Levit, do Cazaquistão, lutou melhor.

A Aiba informou que irá usar medidas legais e disciplinares para proteger a reputação do esporte e de seus árbitros e juízes, "cujas integridades são constantemente colocadas em dúvida".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos