Mural de equipe olímpica de refugiados é inaugurado no Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os retratos dos 10 membros da primeira equipe olímpica de refugiados agora têm um lugar permanente nas ruas do Rio de Janeiro.

Os artistas brasileiros Rodrigo Sini e Cety dedicaram um mural pintado com tinta spray aos atletas refugiados como maneira de ressaltar sua importância.

"Para mim, eles já são medalhistas olímpicos de ouro", disse Sini enquanto fazia uma pausa nos retoques finais do mural, que cobre uma parede de 100 metros quadrados no Boulevard Olímpico, no Porto Maravilha.

"Não há medalha que justifique o prazer ou o peso que cada um deles carrega, pela história que cada um deles tem, pela determinação e a coragem que todos eles tiveram quando precisaram abandonar sua terra natal para recomeçar suas vidas em outro lugar."

A equipe de seis homens e quatro mulheres inclui atletas da natação, do judô e do atletismo. Cinco vêm do Sudão do Sul, dois são da Síria, dois da República Democrática do Congo e um da Etiópia.

Durante a cerimônia de abertura da Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016 no dia 5 de agosto, os atletas refugiados desfilaram sob a bandeira olímpica e ao som de aplausos estrondosos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos