EUA mandará delegação à Turquia para discutir acusações a clérigo

WASHINGTON (Reuters) - Autoridades do Departamento de Estado e de Justiça dos Estados Unidos irão a Ancara discutir acusações do governo turco contra Fethullah Gulen, clérigo acusado pela Turquia de planejar um fracassado golpe militar no país, de acordo com uma autoridade do Departamento de Justiça.

O presidente Tayyip Erdogan exigiu dos Estados Unidos a extradição de Gulen, que vive no estado da Pensilvânia, por conta do  golpe de julho, no qual mais de 200 pessoas, incluindo civis, foram mortas.

Autoridades turcas sugeriram que uma recusa em repatriar Gulen para julgamento tensionaria os laços entre os dois aliados da Otan.

Gulen, descrito por Erdogan como terrorista, negou qualquer envolvimento com a tentativa de golpe, que levou a grandes expurgos no exército, no serviço público, no judiciário e na academia.

"Autoridades norte-americanas, incluindo representantes dos Departamentos de Justiça e de Estado, ofereceram-se para conversar com o governo turco", disse a autoridade do Departamento de Justiça, falando sob condição de anonimato.

"Podemos confirmar que a delegação (com) representantes do Departamento de Justiça e de Estado irão visitar a Turquia", disse a autoridade, que não quis dar uma data para a visita.

(Reportagem de Julia Edwards)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos