Itália pode ganhar flexibilidade orçamentária para incentivar empresas, diz ministro

MILÃO (Reuters) - A Itália pode convencer a Comissão Europeia a conceder-lhe mais margem de manobra no orçamento se apresentar novas medidas de gastos destinados a estimular os investimentos corporativos, disse o ministro da Indústria, Carlo Calenda, neste sábado.

Em entrevista ao jornal La Repubblica, Calenda disse que não faz sentido que as chamadas cláusulas de flexibilidade, permitindo margem no déficit de gastos para reformas ou investimentos, terem permissão para ser usadas apenas por um ano.

Sob tais cláusulas, a Itália ganhou permissão para aumentar a sua meta de déficit previamente acordado para 2016 em 14 bilhões de euros.

A imprensa italiana relatou que Roma quer pedir mais flexibilidade do orçamento, deixando cair seu atual déficit de 1,8 por cento do Produto Interno Bruto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos