Exército indiano diz ter matado três militantes do Paquistão

SRINAGAR, Índia (Reuters) - O Exército da Índia afirmou ter matado três militantes do Paquistão neste domingo depois de um ataque de um atirador dois dias antes em um posto na fronteira indiana da região da Caxemira.

Os militantes foram mortos no setor de Tanghdar ao norte de Caxemira, disse o tenente-coronel Manish Kumar à Reuters, acrescentando que três fuzis e suprimentos militares foram recuperados no local.

As tropas indianas mataram 103 militantes do Vale da Caxemira até agora neste ano, o maior número nos últimos anos. De acordo com estimativa oficial, 56 militantes atravessaram a fronteira para a Caxemira neste ano, até julho, e 36 no mesmo período do ano passado.

A Índia acusa o Paquistão de patrocinar o terrorismo na fronteira de Jammu e da Caxemira. O porta-voz do governo paquistanês não pôde ser contatado para comentar o assunto no domingo, mas Islamabad nega qualquer dessas atividades.

De maioria muçulmana, a Caxemira tem sido palco de protestos desde o assassinato, por forças de segurança, de um comandante de campo de uma base militante do Paquistão em 8 de julho, com pelo menos 65 pessoas mortas e 6 mil feridos nos confrontos com as forças de segurança.

Índia e Paquistão estão envolvidos em um vai e vem diplomático para tentar organizar negociações entre seus ministros das Relações Exteriores, mas eles ainda têm de acordar uma data ou especificar a ordem do dia. A Índia não está disposta a discutir o status da parte da Caxemira que ela controla. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos