Líder trabalhista da Escócia se junta a pedidos por saída de Corbyn

LONDRES (Reuters) - A líder do Partido Trabalhista na Escócia se juntou aos apelos pela substituição do líder nacional do partido, dizendo que o veterano parlamentar Jeremy Corbyn não pode curar divisões profundas e vencer a próxima eleição.

O apelo da líder trabalhista escocesa, Kezia Dugdale, para que membros do partido apóiem o desafiante Owen Smith sobre Corbyn ocorre após um apelo similar feito pelo prefeito de Londres, Saqid Khan, no fim de semana.

"Não podemos colar nossas esperanças em uma liderança que só fala aos convertidos e não ao país como um todo", disse Kezia em artigo publicado nesta segunda-feira no jornal escocês Daily Record.

Embora Corbyn seja favorito à vitória na disputa pela liderança devido ao forte apoio de milhares de membros que votaram nele ano passado, a maior parte dos parlamentares trabalhista dizem que suas posições de esquerda deixam o partido com poucas chances de chegar ao poder.

Corbyn também foi criticado por colegas parlamentares por ter fracassado em persuadir simpatizantes do partido em número suficiente para votar pela permanência britânica na União Europeia no referendo de 23 de junho.

"Não acho que Jeremy possa unir nosso partido e nos liderar para chegarmos ao governo", disse Kezia em seu artigo.

O Partido Trabalhista irá começar a enviar cédulas para a eleição da liderança nesta segunda-feira. O resultado é previsto para 24 de setembro.

(Reportagem de William Schomberg)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos