Morte de detido palestino desencadeia protestos em massa na Cisjordânia

NABLUS, Cisjordânia (Reuters) - Nablus, a segunda maior cidade da Cisjordânia sob ocupação de Israel, foi tomada por manifestações violentas nesta terça-feira em decorrência da morte de um detido palestino pouco depois de ter sido levado por forças de segurança palestinas.

Centenas de manifestantes, alguns atirando pedras, marcharam pela cidade para denunciar a morte de Ahmed Halawa, que foi detido durante uma operação policial contra suspeitos ligados à morte de dois policiais na semana passada.

"As forças de segurança detiveram Ahmed Izz Halawa durante uma operação complicada e delicada em Nablus", disse Adnan Al Dmairi, porta-voz dos serviços de segurança da Autoridade Palestina, em um comunicado.

Halawa foi morto depois de ser conduzido à prisão de Juneid, em Nablus, informou ele, embora as circunstâncias exatas de sua morte não estejam claras. Kamal Al-Rjoub, o governador de Nablus, disse que Halawa foi espancado até a morte por membros das forças de segurança.

O primeiro-ministro palestino, Rami Al-Hamdallah, prometeu uma investigação minuciosa, descrevendo o incidente como "raro".

A Autoridade Palestina é responsável pela segurança e pelo policiamento de cidades e áreas municipais palestinas, e as forças de segurança de Israel têm o controle total de cerca de 60 por cento da Cisjordânia, que os palestinos reivindicam para formar um Estado independente, assim como Jerusalém Oriental e Gaza.

    (Por Ali Sawafta e Nidal al-Mughrabi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos