Justiça suspende liminar que impedia venda da Gaspetro pela Petrobras

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Justiça atendeu recurso da Petrobras e suspendeu liminar que impedia a venda pela petroleira de 49 por cento de sua subsidiária de gás Gaspetro à japonesa Mitsui, uma de suas operações para a realização de um bilionário plano de venda de ativos, informou a petroleira.

O negócio, de 1,9 bilhão de reais, foi aprovado pelo Conselho de Administração da companhia em outubro e o pagamento foi realizado em dezembro.

A decisão, que suspendeu integralmente a liminar do Juízo da Subseção Judiciária de Paulo Afonso, na Bahia, que havia impedido a venda, foi proferida pelo desembargador Kassio Nunes do Tribunal Regional Federal da 1ª Região na terça-feira, segundo a Petrobras.

De acordo com a empresa, o Estatuto Social e o Acordo de Acionistas da Gaspetro voltam a valer a partir da decisão.

"O magistrado não viu fundamento na alegação do autor da ação popular que originou a liminar, José Gama Neves, de que o procedimento foi realizado sem a necessária licitação", afirmou.

Além disso, a petroleira disse que a Justiça também entendeu que não se sustenta a tese de que a Mitsui não poderia explorar o serviço público estadual de gás por já ter a concessão de 20 por cento da Hidrelétrica de Jirau.

(Por Marta Nogueira)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos