ONU diz que 10.000 pessoas morreram em guerra civil no Iêmen

SANAA (Reuters) - Pelo menos 10.000 pessoas foram mortas nos 18 meses de guerra civil no Iêmen, afirmou a Organização das Nações Unidos (ONU) nesta terça-feira, número que representa quase o dobro das 6.000 mortes estimadas por autoridades e agências humanitárias.

O coordenador humanitário da ONU Jamie McGoldrick disse em entrevista coletiva na capital iemenita, Sanaa, que os novos números têm como base informações oficiais das instalações médicas do Iêmen. O número ainda pode aumentar, uma vez que algumas áreas não têm instalações médicas e muitas pessoas são enterradas sem qualquer registro.

O conflito também já forçou três milhões de pessoas a sair de casa no Iêmen e levou 200.000 a buscar refúgio no exterior, disse, McGoldrick.

Segundo ele, a ONU tem informações de que 900.000 pessoas entre essas desalojadas pretendem tentar voltar para casa.

"Esse é um grande desafio, especialmente em áreas que ainda enfrentam conflitos", disse McGoldrick.

Cerca de 14 milhões dos 26 milhões de habitantes do Iêmen precisam de ajuda alimentar e 7 milhões estão sofrendo de insegurança alimentar, acrescentou.

(Reportagem de Mohammed Ghobari)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos