Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado da vida e promete recorrer

BRASÍLIA (Reuters) - A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira que o impeachment aprovado pelo Senado representa o segundo golpe de Estado sofrido em sua vida, depois de ter enfrentado a ditadura militar, e prometeu recorrer em todas as instâncias possíveis e voltar para continuar sua jornada.

Dilma disse que os senadores que votaram a favor da cassação de seu mandato rasgaram a Constituição e que o impeachment entrará para a história das grandes injustiças.

Segundo a ex-presidente, "golpe é contra os movimentos sociais e sindicais e contra os que lutam por direitos em todas as suas acepções".

Dilma teve o mandato de presidente da República cassado nesta quarta-feira pelo Senado, que condenou a petista por crime de responsabilidade, mas manteve seus direitos políticos. [nL1N1BC1HR]

(Reportagem de Leonardo Goy)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos