Trump volta a endurecer posição a respeito da imigração ilegal nos EUA

Por Emily Stephenson

PHOENIX (Reuters) - O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, prometeu na quarta-feira que qualquer pessoa que esteja ilegalmente no país estará sujeita a deportação se ele for eleito, aferrando-se à uma posição rígida depois de flertar com uma abordagem mais branda sobre a imigração.

Em um grande discurso no Estado fronteiriço do Arizona, Trump mostrou ter uma visão negativa das 11 milhões de pessoas que entraram nos EUA irregularmente, uma semana depois de dizer que muitas delas são "ótimas pessoas" que vivem no país há anos e contribuem para a sociedade norte-americana.

Trump disse que todas as pessoas que estão em seu país sem documentos terão "só uma rota" para obter status legal se ele vencer a eleição de 8 de novembro: "voltar para casa e solicitar a reentrada".

"Nossa mensagem ao mundo será esta: você não pode obter status legal ou se tornar cidadão dos Estados Unidos entrando ilegalmente em nosso país", afirmou. "As pessoas saberão que você não pode simplesmente se infiltrar, se esconder e esperar ser legalizado", disse. "Esses dias acabaram".

O magnata voltou a prometer que o México irá pagara pela construção de um "grande muro na fronteira" entre os dois países. Ele falou horas depois de o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, lhe dizer em um encontro cara a cara na Cidade do México que sua nação não pagará pela obra.

"Iremos construir um grande muro ao longo da fronteira sul", afirmou o bilionário. "E o México irá pagar pelo muro – 100 por cento. Eles ainda não sabem, mas irão pagar pelo muro".

Em uma coletiva de imprensa conjunta com Peña Nieto, Trump disse que ele e o mandatário não debateram quem irá financiar a construção. Peña Nieto manteve silêncio a respeito do tema no encontro, mas mais tarde escreveu no Twitter que tocou no assunto.

"No começo da conversa com Donald Trump, deixei claro que o México não irá pagar pelo muro", disse.

Trump usou o discurso em Phoenix para esclarecer sua postura sobre a imigração ilegal depois de tergiversar a respeito do tema na semana passada, e retomou a retórica radical que lhe ajudou a derrotar 16 rivais e conquistar a candidatura republicana, animando os conservadores com sua visão da questão.

Ann Coulter, ativista conservador que se irritou com a possibilidade de Trump estar se abrandando, tuitou: "Ouvi dizer que Churchill tinha uma bela oratória, mas o discurso sobre imigração de Trump é o discurso mais magnífico já feito".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos