Mais de 100 militantes do PKK morrem ou ficam feridos em confrontos com exército turco

ANCARA (Reuters) - Mais de 100 combatentes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) foram mortos ou ficaram feridos em confrontos com forças de segurança da Turquia neste sábado, afirmou o exército do país.

O saldo foi um dos maiores em único dia de conflito nos últimos anos. O sudeste turco, de maioria curda, tem sido atingido por ondas de violência após o colapso de um cessar-fogo de dois anos e meio entre o governo e o PKK no ano passado.

O exército turco afirmou em comunicado que mais de 100 militantes do PKK foram neutralizados nos confrontos e não especificou quantos foram assassinados ou ficaram feridos. O exército afirmou ainda que a maior parte deles se retirou para o norte do Iraque, onde o PKK tem campos nas montanhas.

Cinco membros das forças de segurança da Turquia foram mortos e outros seis ficaram feridos nos confrontos em Hakkari, afirmou o exército. Outros oito soldados morreram durante a noite em Van, disseram fontes.

Mais de 40 mil pessoas, a maior parte curdas, foram assassinadas desde que o PKK lançou uma campanha insurgência contra o Estado turco mais de 30 anos atrás.

(Por Tulay Karadeniz, Orhan Coskun, Asli Kandemir e Humeyra Pamuk)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos