Protesto em aeroporto de Londres termina; falha técnica atrasa voos da British Airways

Por Kate Holton

LONDRES (Reuters) - Passageiros aéreos do Reino Unido e de outros países enfrentaram atrasos nesta terça-feira devido a um protesto do grupo "Black Lives Matter" em uma pista o Aeroporto da Cidade de Londres que interrompeu voos durante seis horas e por uma falha de computador que afetou a British Airways em Londres e nos EUA.

Mais de 120 voos foram cancelados, adiados ou desviados do aeroporto, que fica alguns quilômetros ao leste do bairro financeiro de Canary Wharf, depois que nove manifestantes se amarraram na pista de pouso e decolarem. Mais tarde, ainda na manhã desta terça-feira pelo horário local, a polícia informou que prendeu os nove e que a empresa aérea estava se preparando para retomar os voos.

Em separado, a British Airways disse que o processamento dos clientes está mais demorado do que o normal em vários aeroportos do mundo, inclusive os londrinos Heathrow e Gatwick, e exortou os passageiros a fazerem check in pela Internet antes de irem para os aeroportos.

A companhia, que pertence ao International Consolidated Airlines Group , pediu desculpas aos clientes.

"Realmente insatisfeito com @British_Airways. O sistema caiu & não consigo fazer o check in!", disse Shail, um passageiro, no Twitter.

Analistas do Royal Bank do Canadá disseram que os atrasos --o segundo problema com o serviço neste ano-- podem prejudicar a reputação da empresa, já que os passageiros foram às redes sociais se queixar sobre adiamentos em São Francisco, Washington e Atlanta na noite de segunda-feira.

A British Airways está implantando um novo sistema de check-in desde o ano passado, e sua porta-voz afirmou que os atrasos nos check-ins são problemas passageiros que afetaram muitos aeroportos.

As ações da proprietária da companhia aérea subiram 1,5 por cento, aparentemente saindo incólumes de suas dificuldades com os computadores.

Mais cedo, os manifestantes do "Black Lives Matter" presentes no Aeroporto da Cidade de Londres ergueram cartazes com os slogans "Vidas Negras Importam" e "Crise Climática é uma Crise Racista".

A ala britânica do "Black Lives Matter", que surgiu nos EUA em reação às mortes de negros causadas pela polícia, disse querer ressaltar o impacto ambiental do Reino Unido nas vidas de pessoas negras local e globalmente, e seus membros bloquearam uma das principais estradas de acesso ao Aeroporto de Heathrow em agosto.

(Reportagem adicional de Sarah Young e Georgina Prodhan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos