EUA alertam Rússia contra interferência na política ocidental

OXFORD, Inglaterra (Reuters) - O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Ash Carter, alertou nesta quarta-feira a Rússia para não interferir nos "processos democráticos" ocidentais e acusou Moscou de comportamento agressivo que visa minar a ordem internacional.

Ele não entrou em detalhes sobre o que a Rússia estaria tentando fazer ou se estava se referindo aos ataques de hackers contra órgãos do Partido Democrata na corrida para a eleição presidencial norte-americana em 8 de novembro, que alguns funcionários e especialistas em segurança cibernética culpam hackers trabalhando para o governo da Rússia.

O Kremlin negou envolvimento nos ataques cibernéticos.

"Não buscamos um inimigo na Rússia. Mas não se enganem: vamos defender nossos aliados, a ordem internacional baseada em princípios, e o futuro positivo que isso proporciona a todos nós", disse Carter em um discurso aos estudantes da Universidade de Oxford.

"Vamos combater tentativas de minar a nossa segurança coletiva. E nós não vamos ignorar as tentativas de interferir em nossos processos democráticos."

A administração diplomática das relações com a Rússia diplomaticamente é fundamental, já que o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, tenta trabalhar com Moscou para pôr fim à guerra civil síria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos