Oposição realiza protestos na Venezuela, mas menores do que na semana passada

Por Alexandra Ulmer

MARACAIBO (Reuters) - Adversários do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, protestaram pelo país nesta quarta-feira para exigir um referendo sobre o fim do seu governo socialista, mas os números foram bem menores do que a grande manifestação da oposição na semana passada e foram igualados por atos paralelos a favor do governo.

Cerca de um milhão de opositores tomaram Caracas na quinta-feira passada para pressionar por um plebiscito neste ano e denunciar uma crise econômica que tem deixado muitos com dificuldades para se alimentar.

Contudo, a nova rodada de manifestações da oposição, do lado de fora de bem policiados escritórios municipais da comissão eleitoral, atraiu somente centenas em cada uma, de acordo com repórteres da Reuters e testemunhas.

O governo realizou manifestações rivais na maioria das cidades.

O número de pessoas dos dois lados pareceu limitado em parte pela chuva e pela necessidade de as pessoas ficarem em filas para comprar comida e remédios.

"Nós precisamos nos livrar desse governo totalitário e opressor”, afirmou o estudante Junior Rubio, de 21 anos, num ato em Maracaibo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos