Conservadores alemães enfrentarão derrotas nas urnas caso Merkel não mude proposta, diz CSU

BERLIM (Reuters) - O líder da União Social-Cristã (CSU), um crítico da política pró-refugiados de Angela Merkel, disse neste sábado que seu partido e o da primeira-ministra serão derrotadas nas eleições caso se mantenham em desacordo a respeito do assunto imigração.

Horst Seehofer, que também é primeiro-ministro do Estado da Baviera, espera que Merkel e seu partido União Democrata-Cristã (CDU) cheguem a um acordo para impor um limite de 200 mil refugiados por ano, depois que um milhão de imigrantes entraram no país em 2015.

"Se diminuirmos a diferença nas nossas posições, temos boas chances (nas próximas eleições), mas se não, vai ser um grande encargo nas costas tanto para a CDU como para a CSU", disse Seehofer a jornalistas após um encontro entre líderes da CSU que, de forma unânime, apoiam a proposta de limitar o número de refugiados.

Merkel tem se recusado a impor o controle de entrada de imigrantes proposto pela CSU mesmo com as taxas de aprovação caindo 22 pontos, para 45 por cento, no último ano, e o bloco CSU/CDU perdendo 8 pontos, para 33 por cento, de acordo com pesquisa conduzida pela emissora ARD TV e publicada na semana passada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos