Quase assassino de Reagan, John Hinckley Jr. é liberado do hospital psiquiátrico

NOVA YORK (Reuters) - Autor de uma tentativa de assassinato do então presidente norte-americano Ronald Reagan, John Hinckley Jr. foi liberado de um hospital psiquiátrico neste sábado, segundo notícias da mídia, 35 anos após ele ter realizado o atentado impulsionado por sua obsessão com o atriz Jodie Foster.

    Hinckley, de 61 anos, está indo morar com a mãe em um condomínio fechado em Williamsburg, Virginia, que ele tem visitado sob o olhar atento do Serviço Secreto dos Estados Unidos.

    Um juiz federal em julho ordenou a libertação de Hinckley do Hospital St. Elizabeth, em Washington, considerando que ele já não representava um perigo para si mesmo ou para outros. Hinckley não foi considerado culpado por razões de insanidade em um julgamento em 1982 e foi diagnosticado com depressão e psicose, sendo que ambos estão agora em remissão, de acordo com seus médicos.

    A mídia local, incluindo o The Washington Post, noticiou que Hinckley foi oficialmente liberado do St. Elizabeth no sábado, conforme estava programado.

    Aos 25 anos Hinckley criou uma fixação por Jodie Foster e pelo filme de Martin Scorsese "Taxi Driver", no qual ela interpretou uma prostituta adolescente.

Inspirado pelo personagem principal do filme, que planeja matar um candidato presidencial, Hinckley abriu fogo contra Reagan do lado de fora de um hotel em Washington em 30 de março de 1981, em uma alucinada tentativa de ganhar o afeto da atriz.

Reagan foi atingido mas se recuperou rapidamente. Seu secretário de imprensa, James Brady, no entanto, foi gravemente ferido, acabando parcialmente paralisado devido a danos cerebrais.

Brady, que faleceu em 2014, passou o restante de sua vida em uma cadeira de rodas depois de ter sido baleado, mas ele e sua mulher, Sarah, fizeram campanha por uma lei que viria a ser conhecida como "projeto de lei Brady". Aprovada em 1993, a lei requer um período de espera obrigatório de cinco dias para a compra de armas de fogo e também uma verificação de antecedentes para os futuros compradores de armas.

O veredicto de Hinckley, por sua vez, levou vários Estados a reescreverem suas leis para tornar as defesas por insanidade mental mais difíceis.

Ao mesmo tempo, o Serviço Secreto endureceu seus procedimentos de segurança após a tentativa de assassinato de Reagan.

A família Reagan emitiu uma declaração em julho se opondo fortemente à libertação de Hinckley. Jodie Foster tem se recusado a falar sobre Hinckley desde 1981.

(Reportagem de Joseph Ax)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos