Assessor de Merkel vê conservadores superando falta de consenso sobre limite a refugiados

BERLIM (Reuters) - O chefe de gabinete da chanceler Angela Merkel disse neste domingo que está confiante que os partidos conservadores alemães irmãos, imersos numa discussão sobre a política de imigração que ameaça sua unidade a um ano das eleições federais, resolverão suas diferenças em breve.

Horst Seehofer, líder da União Social Cristã (CSU) --partido bávaro irmão dos democratas-cristãos (CDU), de Merkel-- quer limitar a entrada de refugiados a 200.000 por ano, depois da chegada de cerca de 1 milhão ao país em 2015. Mas Merkel é contra tal medida a despeito da sua popularidade em declínio.

Merkel e Seehofer conversaram por quase duas horas neste domingo sobre suas diferenças em relação à questão dos refugiados e a situação política geral, segundo a mídia alemã. Mas não houve qualquer sinal de avanço.

Mais tarde, eles também se reuniram a portas fechadas com o vice-chanceler Sigmar Gabriel, líder dos sociais-democratas (SPD) --parceiro minoritário na coalizão de Merkel-- mas, segundo uma fonte da coalizão, a questão dos refugiados não foi discutida no encontro.

Peter Altmaier, que é próximo de Merkel e responsável pela supervisão do tratamento dado pelo governo à questão dos refugiados, disse à emissora ARD estar "muito otimista" sobre uma conciliação entre CDU e CSU nas próximas semanas.

"No momento, as chances disso são boas porque desde abril, desde que o acordo UE-Turquia entrou em vigor, o número de refugiados caiu tão drasticamente que quase ninguém está mais vindo para a Alemanha. E isso significa que essa disputa sobre limites pode se resolver sozinha", disse.

(Por Michelle Martin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos