11 de Setembro

EUA homenageiam vítimas do 11 de setembro com seis minutos de silêncio

Em Nova York

Melissa Fares

Norte-americanos lembraram neste domingo os 15 anos dos ataques de 11 de setembro de 2001 com um recital dos nomes das pessoas mortas, toques de sinos em igrejas e uma homenagem com luzes no local onde as gigantescas torres gêmeas desmoronaram em Nova York.

Ao som de música clássica no sul da ilha de Manhattan, familiares e pessoas que participaram do socorro leram lentamente os nomes das vítimas e compartilharam lembranças das quase 3.000 pessoas mortas no pior ataque em solo norte-americano desde o bombardeio a Pearl Harbor, em 1941.

Omar Sobhani/Reuters
Soldados hasteiam bandeira dos EUA durante cerimônia

Tom Acquarviva perdeu o filho Paul, 29, que trabalhava em uma empresa de serviços financeiros no alto da torre norte, acima de onde o primeiro avião chocou-se.

"Nós sentimos muitíssimo a falta dele. Muitíssimo, muitíssimo, muitíssimo. Não há um dia que não lembremos dele", disse Acquarviva à Reuters. Mas ele também disse sentir um sentido de esperança: "Há mais gente aqui hoje do que jamais houve."

Andrew Kelly/Reuters
Mulheres correm na região do "Marco Zero" em Nova York

A cerimônia foi interrompida por seis momentos de silêncio: quatro para marcar os exatos momentos em que os aviões sequestrados chocaram-se contra o World Trade Center, o Pentágono e em um campo na Pensilvânia. Os outros dois momentos foram para lembrar quando cada uma das torres caiu.

No Pentágono, um trompete foi tocado enquanto o presidente Barack Obama participava de uma cerimônia com coroas de flores.

Joshua Roberts/Reuters
Obama homenageia os mortos com uma coroa de flores em cerimônia em Washington

"Quinze anos pode parecer um longo período. Mas para as famílias que perderam um pedaço de seus corações naquele dia, eu posso imaginar que parece que foi ontem", disse Obama.

Nenhuma autoridade falou na cerimônia em Nova York, mantendo uma tradição que começou em 2012. Ainda assim, muitos dignatários estiveram presentes, incluindo o candidato republicano à presidência Donald Trump e sua rival democrata Hillary Clinton.

Andrew Harnik/AP
A candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, compareceu à cerimônia

Igrejas em toda Nova York soaram sinos às 8h46 (9h46 no horário de Brasília), no mesmo horário em que o voo 11 da American Airlines chocou-se contra a torre norte.

Na noite deste domingo, canhões de luz irão projetar duas grandes colunas no céu de Nova York, representando os dois prédios que caíram.

Brendan McDermid/Reuters
O candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, também compareceu

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos