Farc entregam primeiras crianças combatentes após acordo de paz na Colômbia

BOGOTÁ (Reuters) - O grupo guerrilheiro Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) entregou no sábado ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha os primeiros treze menores de idade que faziam parte de suas fileiras, como parte dos acordos de paz assinados com o governo do país para acabar com um conflito armado de mais de meio século.

O governo do presidente Juan Manuel Santos e as Farc, de esquerda, concluíram em agosto uma negociação de quase quatro anos em Cuba para acabar com o confronto violento, que já deixou 220 mil mortos e milhares de desalojados.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) não divulgou os lugares onde foram deixados os oito menores de idade pela manhã e os cinco pela tarde.

"O pessoal médico da CICV que fazia parte da missão humanitária verificou que os menores se encontravam em estado de saúde adequado para o translado", disse um comunicado oficial do organismo humanitário.

"As crianças e adolescentes foram transferidos para um local transitório de acolhimento, onde uma equipe integrada por funcionários do Unicef os recebeu", disse.

Até o momento não foram revelados dados precisos sobre o número de menores que estava nas fileiras das Farc e que iniciaram um programa de reintegração.

O grupo guerrilheiro foi acusado durante anos por grupos de direitos humanos de usar crianças e adolescentes em seus combates com as forças armadas, bem como para atividades de inteligência.

(Por Luis Jaime Acosta)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos