Rachaduras em prédio impedem buscas depois de incêndio em fábrica de Bangladesh

Por Serajul Quadir

DACA (Reuters) - O incêndio em uma fábrica de embalagens de alimentos e cigarros em Bangladesh, que matou pelo menos 26 pessoas, foi extinto, mas a fumaça pesada e o risco de colapso do edifício ainda dificultavam as buscas nas instalações neste domingo, disseram autoridades.

O incêndio de sábado foi o pior acidente industrial do país desde o colapso do edifício Rana Plaza em 2013, que matou 1.135 trabalhadores do setor de vestuário, e levanta outras questões sobre histórico de segurança de Bangladesh.

"O edifício está quente e não é possível entrar", disse Ajit Kumar Bhoumik, um alto funcionário do Departamento de Bombeiros, na manhã deste domingo. "Além disso, existem enormes rachaduras no edifício, por isso é muito arriscado para entrar sem medidas de precaução."

Ele disse que o número de mortos no incêndio subiu para 26. Alguns temem que essa contagem possa aumentar ainda mais, assim que as buscas por desaparecidos começarem.

A causa do incêndio na zona industrial de Tongi, cerca de 20 km ao norte da capital Daca, não foi imediatamente esclarecida, mas autoridades disseram que a explosão de uma caldeira provavelmente começou o fogo. O incêndio eclodiu em um momento em que trabalhadores preparavam-se para trocar turnos nas primeiras horas da manhã de sábado.

O secretário de governo do Ministério do Trabalho e Emprego, Mikail Shipar, disse à Reuters que o governo irá agora investigar a segurança em todas as centenas de fábricas na zona industrial de Tongi.

Shipar acrescentou que uma investigação será realizada e que se alguém for considerado culpado de negligência, medidas serão tomadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos