Campanha de Hillary admite tropeço em divulgação de notícia sobre pneumonia

Steve Holland e Alana Wise

Em Washington

A campanha presidencial de Hillary Clinton admitiu nesta segunda-feira que lidou mal com o problema de saúde da candidata democrata e prometeu liberar detalhes médicos adicionais nos próximos dias, um pedido que o candidato republicano Donald Trump também fez.

Hillary, 68, cancelou uma viagem para a Califórnia para se recuperar de uma pneumonia, mas sua campanha atraiu críticas por esperar dois dias para revelar o diagnóstico, um movimento que reforçou as preocupações sobre o que os críticos vêem como uma tendência para o secretismo.

"Acho que, em retrospecto, poderíamos ter tratado melhor disso em termos de providenciar mais informações mais rapidamente", disse o porta-voz de Hillary, Brian Fallon, à rede MSNBC.

Ele disse que a campanha estava muito concentrada em assegurar o bem-estar Hillary ao invés de divulgar informações nos 90 minutos que se seguiram à divulgação de um vídeo que mostra a candidata quase a ponto de desmaiar depois de comparecer a uma cerimônia em homenagem às vítimas dos ataques de 11 de setembro de 2001 em Nova York. 

Inicialmente a campanha disse que Hillary estava sofrendo com o calor.

"Naqueles 90 minutos, queríamos ter certeza que ela estava bem", explicou Fallon, prometendo divulgar mais dados médicos sobre a candidata nos próximos dias. Hillary recebeu o diagnóstico de pneumonia na sexta-feira. A campanha anunciou o problema no domingo.

Trump, 70, vem sugerindo há semanas que Hillary não tem a energia necessária para ser presidente. Ele levantou questões sobre sua resistência, repetindo uma estratégia usada durante a campanha primária republicana quando ele ridicularizou o rival Jeb Bush como um candidato de "pouca energia".

Hillary voou quase um milhão de milhas como secretária de Estado no governo do presidente Barack Obama e mantém uma agenda de viagens pesada como candidata presidencial. Democratas dizem que sua presença em eventos apesar de seu diagnóstico provou sua resistência.

O porta-voz Fallon disse que Hillary nunca perdeu a consciência durante o episódio, que não tem relação com uma concussão que ela sofreu em 2012.

"Não há nenhuma outra condição não revelada", disse ele.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos