Ex-premiê britânico Cameron renuncia ao Parlamento e encerra carreira política

LONDRES (Reuters) - O ex-primeiro-ministro britânico David Cameron anunciou nesta segunda-feira que está renunciando ao assento no Parlamento para evitar se tornar uma distração para sua sucessora, encerrando sua carreira política poucas semanas após perder um referendo pela permanência do Reino Unido na União Europeia.

Cameron, que assumiu o poder em 2010, disse que comunicou à premiê Theresa May sua decisão de deixar de representar a região de Oxfordshire e assim abrir espaço para uma pessoa que possa se concentrar na área, que fica no centro da Inglaterra.

"Pensei sobre isso muito e longamente e decidi que a coisa certa a se fazer é renunciar como membro do Parlamento", disse à BBC. "Na minha visão da política moderna, com circunstâncias da minha renúncia, não é possível ser um bom parlamentar como um ex-primeiro-ministro. Acho que tudo que você fizer se tornará uma grande distração e um grande desvio do que o governo precisar fazer pelo nosso país".

O ex-premiê, de 49 anos, renunciou a seu cargo em junho depois que 52 por cento dos britânicos ignoraram seus apelos e votarem para deixar a União Europeia. Cameron disse à época que o país precisava de uma "liderança renovada" para negociar a saída do Reino Unido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos