Nova eleição da Áustria é adiada por cola defeituosa em votos pelo correio

VIENA (Reuters) - A Áustria adiou uma repetição da eleição presidencial nesta segunda-feira porque a cola defeituosa dos envelopes dos votos enviados pelo correio frustrou sua segunda tentativa de organizar uma votação que pode dar à União Europeia seu primeiro chefe de Estado de extrema-direita.

O resultado da primeira eleição de maio, que Norbert Hofer, do anti-imigração Partido da Liberdade (FPO) ficou a 31 mil votos de vencer, já havia sido anulado devido a irregularidades na contagem dos votos pelo correio, o que agravou o constrangimento.

    Os votos postais, que somam cerca de 16 por cento do total, foram o fator crucial para o independente Alexander Van der Bellen sair vencedor em maio.

O adiamento para o dia 4 de dezembro logo atraiu críticas – o FPO disse que o governo é incapaz de realizar uma votação, e um comentarista afirmou que o fiasco tornou a Áustria um motivo de chacota.

Ao adiar a eleição, que aconteceria em 2 de outubro, o ministro do Interior, Wolfgang Sobotka, disse nesta segunda-feira haver o risco de os votos serem violados devido à cola de "envelopes com defeito".

(Por Kirsti Knolle)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos