Temer ratifica acordo de clima de Paris e diz que governo se preocupa com ambiente e economia

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Michel Temer afirmou nesta segunda-feira, ao ratificar a participação do Brasil no Acordo de Paris sobre o clima, que as medidas tomadas pelo governo têm a preocupação de preservar as condições de vida da população no futuro, tanto no que diz respeito ao meio ambiente, mas também na economia.

"O nosso governo está preocupado com o futuro, tudo o que fazemos hoje não visa ao dia de amanhã, mas visa a um futuro que preserve as condições de vida dos brasileiros, no meio ambiente e em todos os demais setores, mesmo aqueles referentes à economia nacional", disse Temer em discurso.

A ratificação do acordo que visa a frear o aquecimento global, assinada por Temer no Palácio Planalto, confirma a participação do Brasil no pacto internacional fechado na capital francesa em dezembro de 2015, com a participação de 197 países.

Com a validação do texto, que foi aprovado pelo Congresso, o Brasil assume um compromisso oficial de cumprir com a chamada Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) de cortar as emissões de gases de efeito estufa em 37 por cento até 2025, com o indicativo de redução de 43 por cento até 2030, em comparação aos níveis de 2005.

Todos os países signatários apresentaram metas de cortes de emissões com o objetivo de limitar o aumento da temperatura média global a 2°C em relação aos níveis pré-industriais. Até agora, 27 países ratificaram o acordo, segundo o governo brasileiro.

(Reportagem de Leonardo Goy)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos