Cunha culpa governo Temer por cassação e reitera que não tem o que delatar

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O deputado federal cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) culpou no início da madrugada desta terça-feira o governo do presidente Michel Temer pela perda de seu mandato e disse que o Palácio do Planalto aderiu à agenda de sua cassação ao apoiar a candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para presidir a Câmara dos Deputados.

Em entrevista logo após 450 deputados votarem para cassá-lo, Cunha afirmou que apenas criminosos fazem acordos de delação premiada e, como segundo disse, não cometeu crimes, não tem nada a delatar. Ele acusou Maia de descumprir o regimento da Câmara na sessão que resultou em sua cassação e disse que fará os recursos judiciais cabíveis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos