Polícia de Nova York procura homem que ateou fogo em mulher muçulmana

Por Laila Kearney

NOVA YORK (Reuters) - Investigadores de Nova York procuravam nesta terça-feira um homem suspeito de atear fogo em uma mulher que vestia roupas tradicionais muçulmanas em uma área comercial da cidade, informou a polícia.

A polícia informou que está investigando o incidente, que ocorreu um dia antes da data que marcou os 15 anos dos ataques de 11 de setembro de 2001, como crime de ódio.

A mulher de 35 anos estava do lado de fora de uma loja de roupas de luxo na Park Avenue na noite de sábado quando sentiu seu braço esquerdo queimar e notou que sua blusa estava pegando fogo, segundo comunicado da polícia.

"Ela tentou apagar o fogo e observou um homem ao seu lado com um isqueiro na mão", disse a polícia.

A vítima, que segundo a mídia local era uma turista da Escócia, não ficou ferida e negou atendimento médico, segundo a polícia. Autoridades não deram nomes.

O suspeito fugiu antes de a polícia chegar.

O Conselho sobre Relações Islâmicas-Americanas condenou o incidente, que, segundo o grupo, segue um crescente número de ataques contra muçulmanos no país.

"Estamos claramente vendo um aumento nos ataques contra indivíduos muçulmanos e instituições islâmicas em Nova York e ao redor do mundo", informou em comunicado na segunda-feira o grupo que advoga pelos direitos muçulmanos.

No mês passado, um homem matou um clérigo muçulmano e seu sócio em uma rua, após deixarem uma mesquita no bairro de Queens, Nova York.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos