Forças de Israel dizem ter matado três agressores em Jerusalém e na Cisjordânia

Por Jeffrey Heller

JERUSALÉM (Reuters) - Forças israelenses mataram a tiros três agressores árabes em incidentes separados no leste de Jerusalém e na Cisjordânia nesta sexta-feira, disseram a polícia e os militares, numa retomada de uma onda de quase um ano de ataques de rua palestinos.

Com a maioria das ações anti-Israel realizadas desde outubro por indivíduos que não seguem um comando central, é difícil avaliar por que a violência aumentou nesta sexta. O ritmo do que já foi ataques quase diários se desacelerou nos últimos meses.

Na intensamente vigiada entrada principal para a cidade antiga de Jerusalém, um homem com uma faca tentou golpear policiais e foi morto a tiros por forças israelenses, segundo um porta-voz da polícia.

Ele foi identificado pela polícia como um morador da Jordânia. Não ficou imediatamente claro se ele era jordaniano.

Horas depois, um palestino esfaqueou um soldado israelense num cruzamento perto de Hebron, e forças no local o mataram a tiros, de acordo com os militares.

Mais cedo, um palestino baleado durante uma ação militar israelense na quinta-feira perto de Hebron morreu devido aos ferimentos, disse o Ministério da Saúde palestino. Os militares afirmaram que tropas dispararam contra ele quando ele fugia para não ser preso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos