Insurgentes islâmicos matam general em ataque com carro-bomba na Somália

MOGADISHU (Reuters) - Um general somali e pelo menos sete de seus guarda-costas foram mortos neste domingo quando seu veículo foi atingido por um carro-bomba dirigido por um militante suicida do al Shabaab, na capital do país, informaram a polícia e o grupo islâmico. 

O Al Shabaab, que frequentemente lança ataques a oficiais em Mogadishu, promoveu este ataque no clima de eleições para um novo parlamento e presidente, parte dos esforços para reconstruir uma nação que foi destruída por duas décadas de guerra e caos. 

"O general militar Mohamed Roble Jimale e pelo menos sete de seus guarda-costas foram mortos", disse o coronel da polícia Abdikadir Farah à Reuters. "Um carro-bomba suicida atingiu o carro no qual eles estavam. Que Deus receba suas almas". 

O general era conhecido pelo nome Goobaanle. Os somalis normalmente têm apelidos que são usados tão normalmente quanto seus nomes próprios. 

A rádio Andalus da Somália, que tem ligação com o al Shabaab, disse que "um mujahid (guerreiro) foi martirizado com um carro-bomba suicida que matou o general Goobanle". A emissora disse que daria mais detalhes depois. 

O al Shabaab, que já dominou grande parte da Somália, quer derrubar o governo do presidente Hassan Sheikh Mohamud, apoiado pelo ocidente, que busca a reeleição no pleito que se aproxima. 

As eleições para o parlamento de 275 membros estão marcadas para começar em 25 de setembro e terminar em 10 de outubro, com a entrada de novos parlamentares em 30 de outubro. Os parlamentares devem escolher um presidente no mesmo dia 30 de outubro. 

(Por Feisal Omar e Abdi Sheikh)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos