Robô detona explosivos descobertos em Nova Jersey no final de semana

Por Daniel Trotta

NOVA YORK (Reuters) - Cinco possíveis bombas foram descobertas de domingo para segunda-feira perto de uma estação da cidade de Nova Jersey, uma das quais explodiu nesta segunda-feira quando o robô de um esquadrão antibomba tentava desativá-la, na esteira de um final de semana de ataques e alertas de segurança nos Estados Unidos.

Os dispositivos foram encontrados no final de domingo, um dia depois de uma bomba feita com uma panela de pressão repleta de estilhaços explodir no bairro de Chelsea, na cidade de Nova York, ferindo 29 pessoas, e uma bomba de tubo explodir na rota de uma corrida de uma instituição de caridade de Nova Jersey sem deixar feridos. Também no sábado, um homem armado com uma faca feriu nove pessoas em um shopping center de Minnesota.

Investigadores estão analisando possíveis elos entre os ataques, que ocorreram no momento em que líderes de todo o mundo começam a chegar a Nova York para a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) na terça-feira.

Embora as autoridades tenham descrito as bombas do fim de semana e o ataque em Minnesota como atos criminosos deliberados e tenham dito que estão investigando-os como potenciais atos de terrorismo, não quiseram caracterizar a motivação por trás de nenhum deles até que mais indícios sejam descobertos.

No incidente mais recente, cinco possíveis artefatos explosivos foram encontrados em uma mochila deixada em uma lata de lixo perto de uma estação de trem e um bar em Elizabeth, Nova Jersey, disse o prefeito, Christian Bollwage, aos repórteres.

Depois de isolar a área, um esquadrão antibomba usou um robô para cortar um fio para tentar desarmar o dispositivo, o que acabou causando uma explosão acidentalmente, disse ele.

Nenhum grupo militante internacional assumiu a autoria da explosão de Nova York, mas o governador do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, disse que o ato de detonar uma bomba em uma área movimentada de Manhattan "é obviamente um ato de terrorismo".

O grupo militante Estado Islâmico logo se responsabilizou pelo ataque em Minnesota, realizado por um homem que a polícia informou ter feito referências a Alá e perguntado a pelo menos uma pessoa se ela era muçulmana antes de atacá-la. Um policial de folga matou o agressor a tiros.

Autoridades identificaram um suspeito na explosão em Manhattan como um morador de Nova Jersey de 28 anos e descendência afegã que pode estar armado e ser perigoso, disse o prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio.

O Departamento de Polícia de Nova York divulgou uma foto de Ahmad Khan Rahami, que é procurado para ser interrogado sobre as explosões da noite de sábado na área de Chelsea, disse De Blasio à CNN.

Não foi estabelecida nenhuma conexão imediata entre o ataque em Minnesota e as explosões em Nova York e Nova Jersey.

Cerca de 135 chefes de Estado ou de governo devem comparecer ao evento anual desta semana na ONU, e autoridades municipais informaram ter intensificado uma força de segurança já robusta com mais mil policiais uniformizados e membros da Guarda Nacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos