É preciso acabar com exibicionismo da Lava Jato, diz Renan

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta terça-feira que é preciso acabar com o "exibicionismo" da Lava Jato e criticou a exposição de pessoas "sem culpa formada".

Para Renan, citado em delações relacionadas à operação que apura esquema de corrupção envolvendo a Petrobras, a Lava Jato precisa separar o "joio do trigo" e não pode "nivelar todos sob uma acusação genérica".

"A Lava Jato é importante, nada vai deter a Lava Jato, mas é muito importante... precisa acabar com esse exibicionismo, com esse processo de exposição das pessoas sem culpa formada", disse a jornalistas, citando a denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. [nL2N1BQ26H]

"É preciso de uma vez por todas fazer denúncias, claro, investigar, claro, mas fazer denúnicas que tenham começo, meio e fim, que sejam consistentes, e não fazer denúncia por mobilização política", afirmou.

Para o presidente do Senado e do Congresso Nacional, tal exibicionismo retira prestígio do Ministério Público e pode forçar o Legislativo a "pensar em uma legislação que proteja garantias".

A apresentação da denúncia contra Lula feita na semana passada à imprensa pelos procuradores da força-tarefa da Lava Jato foi alvo de críticas, principalmente por parte de aliados e da defesa do ex-presidente, que chegou a dizer que os procuradores recorreram a "truques de ilusionismo" ao elaborar as acusações contra o ex-presidente.

"O que preocupa é que a pretexto de investigar alguém promova exibicionismo", disse Renan.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos