Ataques aéreos matam médicos e insurgentes nos arredores de Aleppo, dizem monitores

BEIRUTE (Reuters) - Ataques aéreos realizados durante a noite por aviões de guerra sírios ou russos mataram quatro funcionários da área médica e ao menos nove combatentes rebeldes próximo a Aleppo, relatou nesta quarta-feira o grupo monitor Observatório Sírio para Direitos Humanos.

A operação atingiu a cidade de Khan Touman, a sudoeste da cidade de Aleppo, uma área controlada por insurgentes. O Observatório, sediado no Reino Unido, informou que os rebeldes mortos eram da aliança islâmica Jaish al-Fatah.

Os funcionários médicos mortos trabalhavam para a União de Atendimentos Médicos e Organizações de Ajuda Humanitária (UOSSM), segundo o Observatório. A UOSSM confirmou em comunicado que quatro membros de sua equipe foram mortos.

(Reportagem de John Davison)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos