Novos combates reduzem ainda mais esperança de trégua na Síria

Por Tom Perry e John Davison

BEIRUTE (Reuters) - Rebeldes e forças pró-governo da Síria se enfrentaram em grandes frentes de batalha próximas de Aleppo e Hama, e há relatos de que ataques aéreos mataram uma dúzia de pessoas, incluindo quatro funcionários médicos, levando a crer que o cessar-fogo decretado no país fracassou completamente.

A retomada dos combates demonstrou as perspectivas desoladoras para se ressuscitar uma trégua que degenerou em novos confrontos e bombardeios na segunda-feira, entre eles um ataque a um comboio de ajuda humanitária que autoridades dos Estados Unidos acreditam ter sido realizado por caças da Rússia. Moscou nega qualquer envolvimento.

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) deve realizar uma reunião de alto nível sobre a Síria ainda nesta quarta-feira.

Apesar de acusarem Moscou de estar por trás do bombardeio ao comboio, os EUA dizem que o acordo de cessar-fogo que patrocinou juntamente com a Rússia "não está morto".

Mas o pacto, provavelmente a última esperança de se chegar a um entendimento sobre a Síria antes de o presidente norte-americano, Barack Obama, deixar o cargo, está seguindo o mesmo caminho de todos os esforços de pacificação anteriores na Síria: continua sendo citado pelos diplomatas muito depois de as partes em guerra o terem abandonado.

Os combates ocorridos de terça para quarta-feira se concentraram em áreas que controlam o acesso à cidade de Aleppo, onde o leste dominado pelos rebeldes está cercado por forças do governo, auxiliadas pelo poderio aéreo russo e milícias apoiadas pelo Irã, desde julho, com exceção de algumas poucas semanas.

A mídia estatal síria e uma rede de televisão comandada pelo Hezbollah, aliado libanês de Damasco, disseram que o Exército recapturou uma fábrica de fertilizantes na área de Ramousah, no sudoeste da cidade. O grupo de monitoramento Observatório Sírio dos Direitos Humanos confirmou o avanço e disse que as forças governamentais seguiram adiante nas imediações de um complexo de apartamentos próximo.

Um combatente rebelde na área de Aleppo disse que aviões de guerra bombardearam durante toda a noite em preparação para um ataque. Mas "as tentativas de avanço do regime fracassaram", afirmou o insurgente, falando à Reuters pela internet.

Uma fonte militar da Síria disse que grupos de insurgentes estão se mobilizando no sul e no oeste de Aleppo e no norte de Hama. "Certamente iremos visar todas estas aglomerações e mobilizações que eles estão realizando".

O Exército relatou ter conduzido ataques aéreos em sete áreas próximas de Aleppo. O Observatório disse que um deles matou quatro funcionários médicos e ao menos nove combatentes rebeldes em Khan Touman, cidade nas mãos dos insurgentes localizada ao sul de Aleppo, dizendo que os rebeldes são parte da aliança islâmica Jaish al-Fatah.

O Observatório relatou que um caça sírio caiu perto de Damasco e que a causa do acidente e o destino do piloto são desconhecidos. O Estado Islâmico disse que ele foi abatido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos