Premiê do Japão diz que atual ameaça norte-coreana é mais séria e exige resposta distinta

Na ONU

  • Spencer Platt/Getty Images/AFP

    O premiê do Japão, Shinzo Abe, discursa na Assembleia-Geral da ONU, em Nova York

    O premiê do Japão, Shinzo Abe, discursa na Assembleia-Geral da ONU, em Nova York

A ameaça representada pela Coreia do Norte depois dos seus vários testes nucleares e de mísseis neste ano é, segundo disse o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, nesta quarta-feira (21), "substancialmente mais séria" do que no passado e exige uma resposta "inteiramente distinta".

Em discurso na anual Assembleia Geral das Nações Unidas, Abe afirmou que o mundo precisava deter os planos norte-coreanos e que era o momento de o Conselho de Segurança da ONU, de acordo com ele, "indicar uma atitude inequívoca em relação a essa ameaça".

Abe declarou que somente neste ano a Coreia do Norte havia lançado um total de 21 mísseis balísticos e conduzido dois testes nucleares, o mais recente em 9 de setembro.

"A ameaça alcançou agora uma dimensão completamente diferente do que havia se revelado até agora", disse Abe, completando que ela era "substancialmente mais séria do que antes".

"Nós precisamos assim responder a isso de uma maneira inteiramente distinta das nossas respostas até agora. Precisamos concentrar as nossas forças e deter os planos da Coreia do Norte", afirmou Abe, acrescentando que o Japão "lideraria" discussões no Conselho de Segurança sobre o tema.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos