Protestos em Charlotte por morte de homem negro perdem força; polícia decide não cumprir toque de recolher

Por Andy Sullivan e Robert MacMillan

(Reuters) - Manifestações em grande parte pacíficas perderam força nesta sexta-feira em Charlotte, Carolina do Norte, à medida que a polícia decidiu não cumprir um toque de recolher imposto após duas noites de tumultos na cidade norte-americana depois da morte de um homem negro por um policial.

Uma multidão de centenas de pessoas se juntou para marchar na terceira noite consecutiva na maior cidade do Estado, pedindo justiça para Keith Scott, de 43 anos, que foi morto a tiros por um policial negro no estacionamento de um prédio na tarde de terça-feira.

A polícia usou gás lacrimogêneo e projéteis não-letais para dispersar multidões que tentavam bloquear o tráfego em uma via expressa. Tropas da Guarda Nacional se juntaram à robusta presença policial no centro da cidade, ajudando a conter manifestantes que gritavam "De quem são as ruas? São nossas ruas".

O Departamento de Polícia de Charlotte informou em publicação no Twitter que dois policiais estavam sendo tratados após receberem borrifadas de produtos químicos de manifestantes e que nenhum civil ficou ferido na quinta-feira.

Apesar de pequenos incidentes, as manifestações foram mais calmas compradas às duas noites anteriores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos