Hackers sondam sistemas de votações dos EUA; não há sinais de danos

SÃO PAULO (Reuters) - Hackers sondaram o sistema de votação de muitos Estados norte-americanos, mas não há sinais de que manipularam qualquer dado de votação, disse o secretário de Segurança Nacional, Jeh Johnson, neste sábado.

Funcionários de segurança nacional estão investigando várias possíveis pistas que sugerem que criminosos cibernéticos estão tentando influenciar a eleição presidencial de 8 de novembro, inclusive hackeando sistemas sob o controle do Comitê Nacional Democrático.

O candidato republicano Donald Trump acusou diversas vezes que o sistema eleitoral dos EUA é passível de fraude, e líderes democratas no Congresso acusaram a Rússia de estar por trás das repetidas tentativas de acessar dados dos dois partidos e sistemas estaduais de votação.

"Em meses recentes, atores cibernéticos maliciosos estão examinando um grande número de sistemas estaduais, o que pode ser um preâmbulo para tentar intrusões", disse Johnson, em um comunicado.

"Em alguns casos, determinamos que atores maliciosos tiveram acesso a sistemas eleitorais estaduais. No entanto, não estamos ciente de nenhuma manipulação de dados."

O chefe do Comitê Nacional Democrático, Donna Brazile, disse no mês passado que a organização foi rackeada por agentes apoiados pelo governo russo, que estão tentando influenciar a eleição, quando eleitores escolherem entre a ex-secretária de Estado, Hillary Clinton, e Trump, um empresário de Nova York.

(Por Scott Malone em Boston)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos