Papa concorda em agilizar processo de canonização de padre assassinado na França

PARIS (Reuters) - O papa Francisco colocou um padre francês, que foi esfaqueado até a morte em seu altar por militantes islâmicos em julho, no caminho mais rápido para uma possível canonização, disse o arcebispo de Rouen, Dominique Lebrun, neste domingo.

Em uma missa especial para purificar a igreja em que o padre Jacques Hamel, de 85 anos, foi morto, o arcebispo Lebrun disse que o papa Francisco dispensou o período normalmente imposto após a morte de alguém antes do processo de beatificação poder começar.

"O papa Francisco renunciou ao período de cinco anos antes que o processo de canonização possa começar", disse Lebrun a centenas de pessoas na igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray, perto Rouen, no noroeste da França.

Normalmente um milagre precisa ter sido declarado para que um candidato à canonização possa ser beatificado. Mas essa exigência pode ser dispensada se houver evidência de que a pessoa morreu em martírio.

(Por Astrid Wendlandt)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos