Corrida presidencial dos EUA se acirra em Flórida, Ohio e Arizona

Por Chris Kahn

NOVA YORK (Reuters) - A corrida presidencial dos Estados Unidos se acirrou em vários Estados-chaves tradicionais, embora a candidata democrata Hillary Clinton tenha continuado a aparecer como favorita para conquistar a Casa Branca, de acordo com a mais recente pesquisa do projeto Estados da Nação da Reuters/Ipsos, divulgada nesta segunda-feira.

O projeto, que utiliza uma pesquisa de intenção de voto nacional online com mais de 15 mil pessoas, mostrou que até quinta-feira o apoio a Hillary e a seu rival republicano Donald Trump estava quase igual na Flórida e em Ohio, Estados onde ela vinha mantendo a vantagem. O Arizona, onde Trump vinha mostrando uma dianteira, também foi considerado uma incógnita.

Já Maine, Oregon e Pensilvânia foram considerados Estados nos quais Hillary provavelmente irá vencer – eles também vinham sendo vistos como indefinidos.

No geral, o projeto revelou que Hillary continua a ter uma vantagem sobre Trump no Colégio Eleitoral, o organismo que escolhe de fato o presidente.

Se a eleição presidencial dos EUA fosse realizada agora, a ex-senadora estaria à frente de seu adversário no Colégio Eleitoral por 246 votos a 180, e teria 88 por cento de chance de obter os 270 votos eleitorais necessários para se tornar a presidente do país.

Um levantamento Reuters/Ipsos separado feito pela internet indicou que a maioria dos norte-americanos acredita que Hillary venceu o debate presidencial da semana passada. Ao longo das últimas semanas, a ex-primeira-dama manteve uma liderança de entre 4 e 5 pontos percentuais de apoio diante de Trump entre eleitores prováveis – o voto é facultativo no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos